Puxa que fim-de-semana, ainda a curar da gripe, foi um fim-de-semana calminho. Com o começo das aulas da Patrícia em Lisboa, era mesmo imperativo pôr-mos o sono em dia! O sábado foi meio estranho, levantei-me às 7:30, com a síndrome de dia-de-semana, já o chamo assim porque me tem vindo a acontecer cada vez mais: acordo sobressaltado com a ideia que me deixei dormir porque o despertador não tocou! Depois de acordado é que me lembro que é sábado!! Ai, ai.. se ao menos o nosso inconsciente desse para fazer mais coisitas sem ser sonhar! Era excelente podíamos fazer milhentas coisas enquanto dormíamos! Enfim…

Hoje domingo comecei a ver o Magnólia, mas não tive paciência, ainda por cima 10 minutos depois de começar a ver, a minha Mãe telefonou a insultar-me por nunca lá meter os pés, em resumo, queria companhia para almoçar! Resultado? Passei-me da cabeça, como vem sendo cada vez mais frequentemente e depois de ter sido meio tempestuoso ao telefone acabamos por desligar o telefone um ao outro (tb acontece muito, e cada vez mais!). O que vale é que a Patrícia é óptima a “pôr água na fervura!” lá me acalmou e tratou de fazer as reservas! 😉 Lá fomos almoçar, enervei-me só um bocadinho, hoje não foi dos piores dias! Visitamos a Avô Rosário e o Avô Nelson que estavam cheios de saudades da Patrícia e a Patrícia deles! Fui um bocadinho bem passado, viemos a correr debaixo de uma tromba de água para casa, acendemos a lareira e estivemos a ver um filme francês: “É SEMPRE A MESMA CANTIGA (ON CONNAIT LA CHANSONl)”, giro qb. Não era nada de especial, o TANGUY era muito melhor, mas é engraçado porque sempre que eles pensam, acabam a cantar uma qualquer canção francesa cuja letra seja precisamente aquilo que estão a pensar, é uma ideia original.