Não aspiro ser o melhor em nada, considero-me um tipo vulgar, normal, tou
talvez um pouco teimoso e destemido no que toca a por em prática e lutar
por aquilo em que acredito,  dificilmente me demovem com meias cantigas,
por isso acho que é normal que me revolte quando leio alguém usar e abusar
do meu bom nome, como vi ser feito em três post’s distintos (1,2,3) no Sadinos.

Revoltei-me e a minha primeira vontade foi abandonar aquele projecto, para
ser sincero só ainda não o fiz porque me aconselharam a ter calma e não
reagir a quente, a falar primeiro com o mentor do projecto, que foi quem me
convidou, perceber o que ele tem a dizer sobre o que se passou, se a
opinião que foi escrita também é a sua e aí cordialmente deixar o
projecto. Como já aqui tinha referido, alguns comentários que fiz em
artigos escritos por co-autores do blog cairam mal, os autores (2) acharam
que eu teria atacado directamente as suas posições, embora tal tenha sido
pura e simplesmente de forma inconsciente. Tal não justifica que alguém se
ache no direito de, por três vezes, me atacar directamente, seu colega, que
foi o que este Senhor fez. Parece-me um acto cobarde, pouco maturo, e uma
tentativa de obter protagonismo à custa de outrém, não se limitou a
comentar as ideias que discordava, teve que criar ele próprio novas
entradas para trazer o assunto à ribalta da primeira página. Como não sou
homem de pequenas lutas, escrevi um manifesto que tenciono publicar no
sadinos…

Não procuro prestigio nem popularidade, quem me conhece sabe que isso é a
pura verdade, se escrevo num blog, é porque acredito que isso trará algum
valor acrescentado a algum projecto, mas pelos vistos a minha atitute não
é partilhada nem compreendida por outros… pena é que assim seja, mas tem
de aprender a viver com isso!

(20:30)
Acabei por não fazer nada, que se lixe, não vou deixar de escrever aquilo
em que acredito e penso por causa de um tipo que se julga acima de tudo e
todos…