É verdade foi hoje finalmente o meu último dia, foi um dia agitado com coisas boas e coisas más, embora as más já tivessem previstas, mas não deixam de ser más e revelam o que de mal vai em Portugal e como a falta de profissionalismo não é coisa de chafaricas de vão de escadas mas atinge também as empresas que com milhões de lucros anuais representam o pilar, e ainda que teóricamente, o que de melhor se faz por este País.

Sexta-feira, o meu ultimo dia de trabalho na SiBS, não posso esconder que cá no fundo a mudança me custa, é que trabalhei com esta equipa dois anos, sendo uma pessoa afectiva, estabeleci com eles laços que espero tenham sido mais do que meros laços profissionais, pelo menos é assim que eu os vejo, por isso esta mudanla custa. Mas os amigos ficam, não podia era continuar a trabalhar em algo que não me trazia a minima motivação ou valor acrescido.

A meio da manhã surgiu o boato que estavam a acontecer as reuniões para a distribuição dos prémios de produtividade, e embora tenha tido uma avaliação bastante boa do meu desempenho profissional referente ao ano anterior, não contava receber o prémio, não contava, e não recebi! Fizeram questão de me chamar para me dizer precisamente isso, que (e aqui uso as palavras de quem liderou a reunião) o prémio é uma CENOURA que se põe em frente dos funcionários para que trabalhem mais e melhor, pois bem, se há coisa que eu não sou é BURRO e por isso, e porque não me vendo por tuta e meia, não esperei pelo prémio para me despedir, fi-lo antes! A atitude da empresa só mostra arrogância e desprezo pelo dia a dia dos trabalhadores que compõem os seus quadros!

A SiBS é uma grande empresa, mas infelizmente e nos ultimos tempos parece que ainda mais evidente se torna, também ela é alvo e tem sido alvo da cobiça dos bancos que querem fazer dinheiro e somente dinheiro em tudo! Cortes para aqui e cortes para ali, para uma empresa que tanto quanto me foi dito teve uns largos milhões de lucros, não me parece sensato este tipo de atitudes, por isso vos digo que é casa que não deixa saudade, porque nunca foram profissionais desde o primeiro dia.

A parte boa do dia, foi um almoço de boas-vindas que tive na log no Spazio Buondi, junto ao campo pequeno, a comida não vale a visita, mas tem uma sobremesa fantástica de chocolate e o espaço é bem acolhedor para tomar um café. Visitem que vale a pena!

De regresso à SiBS para a ultima tarde, foi empacotar as coisas que faltavam, mandar a baixo uma Torta de Azeitão e uma garrafa de Moscatel de Setúbal, tudo para festejarmos a minha saída e os prémios que receberam! Haja saúde, que o trabalho não falta!

A todos os que por lá ficam, desejo-lhes a maior sorte por esta vida fora.
Sem mágoa, porque quem passa por tanto coisa como eu já passei em termos de saúde, há assuntos que nos deixam de preocupar ou ralar….