Cores, neste caso ver cores, acho que ninguém nunca se preocupa com este assunto, pelo menos não até que um filho volte para casa com uma nota de um médico a dizer que ele é não distingue cores ou até trabalharmos com alguém que tem esse problema, ou até mesmo como o meu amigo e antigo chefe que só aos 18 anos, nos exames médicos da Força Aérea, após o médico lhe disser que tinha que o excluir ficou a saber que sofria de uma forma de Daltonismo, aos 18 anos!?! Sem que isso nunca se tenha manifestado!

Muitas vezes tenho pensado sobre este assunto, chegou a ser louco de pensar que quem nos garante a nós que as cores que vemos o são na realidade? Quem nos garante isso? (estranhamente já tive o mesmo raciocínio para com os sabores!), na verdade ninguém, mas porque as cores são realmente importantes descobri um “Colorblind Web Page Filter” que pode ajudar, ou pelo menos mostrar como é que uma página na net aos olhos de quem padece de alguns dos diferentes tipos desta, digamos especificidade! 😉

Tudo isto porque, tenho estado a ler uma compilação de um conjunto de entrevistas feitas por Simon Collison sobre a utilização isolada de cores para indicar a um visitante que já visitou ou não um dado link.