SADINOS: Closed!

A notícia não e própriamente nova, mas é infelizmente verdade! O Sadinos foi encerrado! Na verdade não tinha tido ainda oportunidade de escrever sobre o seu encerramento, mas como um dos redactores convidados não podia deixar de escrever algo sobre este projecto! E claro de escrever sobre a pena que tenho em o ver partir…

A ideia inicial era bastante boa, um espaço aberto para a discusão de temas sobre Setúbal! E penso que até ao fim o foi, porém rápidamente este espaço começou a pecar pela falta de algumas regras editoriais! Quando não se querem impor regras sucedem normalmente duas coisas: não há uma linha editorial logo cada qual escreve um pouco sobre o que lhe apetece (que neste caso penso que era o desejado), mas pode também levar à aquilo que eu senti e tive oportunidade de no momento certo criticar: alguns dos redactores acharam-se no direito de criticar outros redactores abertamente, o que não deixa ninguém confortável para escrever, aconteceu comigo e com outros, ainda assim não me demoveu completamente, no entanto foi um dos problemas.

Penso que o episódio mais triste, e aqui o Paulo não leva o meu apoio é o próprio processo de encerramento, foi uma decisão dos seus dois mentores, não tendo sequer tido o gesto de o informar aos restantes convidados. Pois é, falta de coerência, afinal não era um projecto de muitos, mas o projecto de alguns? Não?

Outro ponto que achei triste, é que todo o conteúdo das muitas discusões que foram surgindo no Sadinos desapareceram para sempre da blogosfera! E isso, Paulo não era um direito que te assistia, ainda que mentor deste projecto, devias saber, e sei que o sabes, a Internet e em particular o Sadinos como seu componente, são acima de tudo um repositório de conhecimento colectivo, pelo que dever-se-ia ter mantido todo aquele conteúdo online, que mais não fosse pelo seu carácter histórico, que fosse pelo dever aos leitores do sadinos, enfim… não deveria ter sido assim!

O Paulo tem razões para agir como agiu, a verdade é que nos últimos tempos quase ninguém escrevia artigos, somente os seus dois mentores, mas era preciso analisar porque é que isso aconteceu, e pelo menos tentar conversar com os redactores convidados? não? Eu acredito que sim!

Caramba, foi pelo telefone que soube, e foi preciso ligar…

Apesar desta crítica ao desfecho do Sadinos, penso que tanto o Paulo como o Jorge estão de parabêns! O bom destas coisas é que mesmo quando não resultam, aprende-se sempre qualquer coisa! A ambos, um obrigado especial por me terem deixado participar!

Ao Sadinos, um ADEUS especial…