Ontem há noite, participei em algo inédito na minha cidade, uma reunião/debate com o actual presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Carlos Sousa. Desta feita, o nosso autarca resolveu lançar um repto à população, já não bastavam as reuniões semanais abertas na câmara, resolveu marcar 11 reuniões abertas com a população onde elas mais precisam: ao lado de casa! O programa BairroMelhor pretende conhecer melhor os interesses, as preocupações e os problemas que que nós munícipes defrontamos todos os dias.

Bairro Melhor

A sessão foi longa (21:30 à 24h) e apesar das muitas pessoas que vivem no meu Bairro foram parcas as presenças, cerca de 44, com 16 intervenções de munícipes no debate. No final todos os que quiseram tiver a oportunidade de expor os actuais problemas e preocupações de uma forma clara. No final levou para casa uma lista de pequenas/médias/grandes coisas a corrigir, muitas delas com sugestões para a sua resolução! Ora tendo estado lá, tendo dar a conhecer os meus e os problemas de outros, fiquei seriamente satisfeito pela iniciativa, pela frontalidade e pela franqueza do diálogo que ali surgiu.

Questões políticas à parte, acho que são iniciativas destas que dão sentido à democracia que almejamos viver em Portugal. A verdade é que este autarca aparentemente resolveu “pegar o torno pelos cornos” há coisa de dois anos e desde então até eu (mesmo não partilhando da sua cor política) tenho que lhe dar os meus sinceros parabéns, que aliás tive a oportunidade de o fazer pessoalmente ontem! 😀

Para os meus vizinhos “queridos” que não puseram lá os pés, fica aqui o registo das coisas que me lembrei de expor durante esta reunião, muito embora tivessem sido exposto muitos outros pontos, os quais eu desconhecia e afinal estão ali tão perto:

  • Ruído:
    • proveniente de um bairro clandestino: é certo que são famílias carenciadas, e que todos gostávamos de ver os seus problemas resolvidos pelo seu próprio bem, mas as situações pontuais de abusos de liberdades no que toca a ruído nocturno deveria tocar a todos da mesma forma, e não sou eu ou os meus vizinhos que podem resolver estes problemas infelizmente
    • fora de horas do sistema alta voz da estação dos bombeiros. Este ponto tive a oportunidade de falar no final com o comandante dos bombeiros! He! He! E pedi-lhe para tirar o “ti-no-ni” que aquela gaita faz às tantas da manhã! São uns tipos porreiros devo acrescentar, e ainda nos rimos com o reparo!
  • Contentores do lixo fora dos respectivos locais, em particular fora da nossa rua
  • Estacionamento desordenado, sugeri que pelo menos nos pintassem as marcações
  • Falta de acessos ao bairro e consequentes problemas no tráfego
  • Site Oficial na Internet: aqui tocou-me particularmente, mas a verdade é que este canal privilegiado não cumpre minimamente as regras de acessibilidade impostas pela nossa legislação, vaí daí dei-lhe um toque, porque eu por exemplo não consigo ler nada no site oficial da nossa câmara!

enfim, foi o que me lembrei e o que o tempo deixou.
🙂