Depois de tantas iniciativas, seria de esperar que a palavra estivesse já mais enraizada nos nossos comportamentos, nossos, de sociedade moderna, porque eu sinceramente esforço-me por fazer a minha parte!

Hum, mas será mesmo assim? Senão vejamos: (tento) separar o lixo, dou segundos usos a objectos de plástico, uso papel reciclado, mas por exemplo o que acontece a todas as tretas electrónicas que fui jogando fora ao longo da minha vida? Ah.. pois não tinha pensado nessas!

Segundo um estudo recente da Greenpeace veio tornar público aquilo que eu há muito que imagino, que neste frenesim das novas tecnologias, poucas são as companhias que levam a reciclagem e redução de uso de elementos perigosos na construção dos seus equipamentos.

Eis algumas das marcas que segundo a Greenpeace ractificaram estes ideais de forma aberta e comprometida:

Samsung, Nokia, Sony and Sony Ericsson, and LG Elecronics

Neste caso a Greenpeace diz que a maioria das marcas de equipamentos não estão a fazer tudo o que está ao seu alcance e que muito pode ser feito, para que o futuro do ambiente não tenha que pagar pelos erros do passado, neste caso de equipamentos passados.


cutout_s.jpg
Bem, confesso que reciclar equipamentos informáticos por exemplo não deve ser pera doce, mas anteontem por sorte, ou acaso, encontrei na Almedina uma prancheta A5 feita a partir de uma board ATX reciclada! Ya, geek, geek, geek! Já sei! No site dos tipos que vendem isto, é possível comprar outras coisas que não as pranchetas: porta-chaves, tapetes para o rato, etc. Acho que vale a visita!

Se não quiserem mandar vir podem sempre tentar na Almedina, embora pranchetas, a minha tenha sido a última! 😉